SHE TALKS!

Ana mirinha
Ana Bárbara - Vitória/ES

A cabeça criativa do Estúdio Trampolim,
em Vitória/ES. Ela arrisca, se reinventa e cresce mais a cada nova oportunidade.💪

“Por mais desconstruída que sua família seja, a mulher na maioria dos casos ainda sim carrega a responsabiidade de resolver a maior parte das situações. “

Q. Fale sobre sua empresa :

Sou designer do Trampolim, um estúdio em homeoffice com o foco em criar marcas de valor para micro e pequenas empresas.

Q. Compartilhe uma lição aprendida na sua carreira:

Aprendi que negócios não surgem do nada. É preciso se cercar de pessoas, trocar experiências, buscar estar em ambientes favoráveis e conhecer várias áreas de negócios possíveis. Todas as experiências são muito válidas.

Dentro do design ter vivência é fundamental para o seu repertório e para os negócios.

Q. Você vivenciou algum desafio por ser mulher nos negócios durante a sua carreira? se sim, como você se saiu?

Sim.

1 – Já precisei me doar além do necessário muitas vezes para provar a minha capacidade.

2 – Já tive dificuldade em expor a minha opnião em debates e grupos de estudo no trabalho.

3 – Senti resistência por parte do cliente em fechar contrato de trabalho por ser somente eu (mulher) responsável pelo processo de criação do projeto.

Q. Se você consegue, como você equilibra vida pessoa e trabalho?

Ainda não consigo rsrs. Mas estou vivendo um processo de transformação e a meta é exatamente trabalhar menos (com mais qualidade) e ter mais tempo para o lado pessoal.

Q. Existe algum ponto negativo em ser uma mulher à frente dos negócios?

Como qualquer empreendedor existe o lado difícil da instabilidade financeira / fluxo de projetos. Como mulher empreendedora existe a cobrança de ter que provar para o mercado a sua capacidade. Fora a jornada dupla trabalho/casa**

 

**Por mais desconstruída que sua família seja, a mulher na maioria dos casos ainda sim carrega a responsabilidade de resolver a maior parte das situações.

Q. Qual é a sua parte favorita sobre ser e empreendedora?

 Saber que o serviço oferecido foi feito de qualidade e que tem potencial para alavancar demais negócios.

Q. Que conselhos você daria às mulheres que estão começando a empreender?

Ter medo de empreender é normal pois as inseguranças existem, porém qualquer negócio para crescer precisa passar por riscos. Arriscar é fundamental para o crescimento de qualquer negócio.

Sendo mulheres empreendedoras o conselho que eu daria é, não abaixe a cabeça nunca para ninguém. Procure sempre se fortalecer em outras mulheres; valorize negócios realizados por mulheres. Vivemos um momento transformador de empoderamento na sociedade e devemos aproveitar essa onda para melhorar a nossa realidade e transformar a realidade das futuras mulheres.

SheTalks® é um espaço inspiracional e experimental de perguntas e respostas criado para empreendedoras e líderes em todo o mundo compartilharem seus conhecimentos e suas jornadas e assim inspirar mais mulheres ambiciosas a mudar o mundo.